Colégio Santa Cruz

APRESENTAÇÃO

A partir do 1º Ano do Ensino Fundamental, que tem início aos 6 anos de idade, o processo de alfabetização envolve a compreensão e apropriação do sistema convencional de escrita. A conquista dos princípios alfabético e ortográfico possibilita ao aluno ler e escrever com autonomia, desenvolvendo habilidades e capacidades para o uso competente desses processos em práticas sociais, o letramento.

Figura 1 – Hora do Recreio do Ensino Fundamental 1

Ao longo do Ensino Fundamental – Anos Iniciais (1º ao 5º ano), a apropriação do conhecimento científico se dá por meio da consolidação das aprendizagens anteriores, pela ampliação das práticas de linguagem e da experiência estética e intercultural das crianças. Para tanto, faz-se necessário considerar seus campos de interesses, suas motivações e expectativas quanto ao que ainda precisam aprender, pois o desenvolvimento humano é um processo contínuo.

 

Proposta Pedagógica

A Proposta Curricular do Colégio Santa Cruz para o Ensino Fundamental se baseia nos conhecimentos, habilidades e competências definidos pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A BNCC orienta sobre a formação básica comum a todos os alunos do Brasil e o respeito aos valores culturais do país. Da mesma forma, orienta sobre a promoção do desenvolvimento integral do estudante, sobre oferecer condições de acesso aos conhecimentos historicamente construídos, respeitando os princípios éticos, democráticos, inclusivos, estéticos e políticos.

Assim, nossa proposta pedagógica visa trabalhar o uso e o domínio das diferentes linguagens: verbal, escrita, matemática, gráfica, plástica, digital e corporal, para que estas permitam a expressão de emoções, ideias e valores, de modo a transformar e produzir novos significados à realidade.

Figura 2 – Sala de Aula de Ensino Fundamental 1

Entendemos a educação como um dos principais bens da humanidade, a qual as experiências, os conhecimentos, a cultura acumulada ao longo da história, permite tanto o acesso ao saber sistematizado, como a produção de bens necessários à satisfação das necessidades humanas. Assim, nosso trabalho e estudos são pautados na Teoria Histórico-cultural, propondo uma relação entre níveis de desenvolvimento e a capacidade de aprendizagem, tendo, como mediador, o papel do professor.

Com o objetivo de viabilizar o processo sistemático de apropriação do conhecimento, nosso ensino envolve as diversas áreas do saber, reconhecendo a individualidade de cada aluno e, também, valorizando o coletivo. Por isso, para nós é muito importante as intervenções em processos de socialização, o desenvolvimento de habilidades e competências sociais, e as aprendizagens necessárias à vida em sociedade.

Figura 3 – Atividade na Sala de Eventos

Portanto, as disciplinas curriculares de Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia, Ciências, Educação Física, Arte e Ensino Religioso são permeadas pelo desenvolvimento de Projetos Interdisciplinares, como Hora do Conto, Educação Socioemocional e Musicalização, que, por sua vez, tornam a aprendizagem mais ampla, resultando em um ensino sólido e equilibrado entre as diferentes dimensões da formação do ser humano.

Competências Gerais da Base Nacional Comum Curricular

As competências gerais da BNCC, apresentadas a seguir, interrelacionam-se e desdobram-se no tratamento didático proposto para as três etapas da Educação Básica (Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio), articulando-se na construção de conhecimentos, no desenvolvimento de habilidades e na formação de atitudes e valores, nos termos da LDB.

  1. Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

  2. Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.

  3. Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.

  4. Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

  5. Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

  6. Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.

  7. Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

  8. Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo-se na diversidade humana e reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas.

  9. Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

  10. Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.
VEJA TAMBÉM